Foto: José Cruz/ ABr

O icônico diretor, produtor e roteirista americano Spike Lee nasceu há exatos 62 anos. Conhecido por trabalhar com temas relacionados ao racismo, Lee é um dos responsáveis por dar protagonismo às minorias em seus filmes. Além de abordar e contextualizar questões ligadas aos afro-americanos, o diretor amplia sua denúncia através do cinema e inclui em seu discurso imigrantes  latinos, orientais, e tantas outras etnias discriminadas nos Estados Unidos e no mundo.

Este ano, Spike foi finalmente premiado com o Oscar de Melhor Roteiro Adaptado por “Infiltrados na Klan” (2018). O filme está ao lado de tantas outras produções que representam a militância de seus criadores através da arte. Receber uma premiação com esta visibilidade retoma de forma expressiva a pauta de discussão sobre o racismo .

Nos últimos anos, principalmente durante o governo de Barack Obama, muito se debateu sobre o fim do racismo. Com um presidente negro eleito nos EUA, não seria esse um indicativo de igualdade?

O kit de janeiro enviado pela Panaceia teve curadoria da socióloga Patricia Hill Collins em “A nova segregação | Racismo e encarceramento em massa” (editora Boitempo), da advogada e militante Michelle Alexander que refuta a ideia de uma sociedade pós-racial. A jurista autora da obra indicada aponta para o encarceramento massivo atual como um sintoma da segregação ainda viva.

Para dar continuidade a esta urgente discussão reunimos um apanhado de séries e filmes que se relacionam com o tema que você pode acessar aqui no blog da Panaceia.


ASSOCIE-SE

e receba sempre um kit com um livro diferente indicado a cada mês:

acesse o nosso site

Compartilhe: