A caixinha de julho, que marca nossa edição de número 30 teve como curador o rapper Emicida. Artista de elevado pensamento crítico, suas opiniões têm sido referência para pensar os dilemas brasileiros.

A obra indicada por Emicida foi “Raul”, um livro reportagem em quadrinhos, publicado pela Editora Elefante, é de autoria e Alexandre De Maio, conhecido também pelo seu trabalho como criador da revista “Rap Brasil” e posteriormente pelos livros com co-autoria da Ferréz “Os inimigos não mandam flores” (2006) e “Desterro” (2013), e “Meninas em jogo” (2014), reportagem em HQ em parceria com a jornalista Andrea Dip.

Para reafirmar nosso apoio às editoras independentes, o conteúdo extra da edição é o primeiro livro traduzido e editado pela sobinfluencia edições. O livro-manifesto “Por uma arte revolucionária”, de André Breton e Diego Rivera foi enviado junto com o pôster “toda insubordinação em arte” também por eles produzido.

Todos os nossos assinantes receberam também a revista guia de leitura e um marcador de páginas, que são produzidos exclusivamente a cada ciclo da Panaceia.

A obra indicada do mês conta a história de um jovem paulistano nascido na baixada do Glicério (região central da cidade de São Paulo) que sonhava em ser artista, mas desde muito criança entrou em contato com o mundo do crime.

O livro, indicado por Emicida, apresenta o mundo do crime, das dinâmicas sociais, a estrutura racista e classista percorrendo a correria de um jovem para realizar seu sonho de ser um MC.

 

Se você ainda não se associou ou não chegou a tempo de receber a Edição 30 com indicações de leitura de Emicida, a Panaceia te ajuda!

É só acessar nosso site e fazer o seu cadastro:

www.panaceiaclube.com.br

A aquisição das edições passadas é exclusividade dos associados!

 

Compartilhe: